quarta-feira, 16 de Abril de 2014

Dualidades...


...ultimamente tenho sido tomada por uma enorme dualidade!!! Cortar ou não o cabelo e dizer adeus ou não a este espaço!! Duas decisões extremamente difíceis e ambas influenciadas pelo já não faz sentido. Não só as pontas de cabelo que se foram acumulando na minha cabeça começam a dar cabo da minha paciência, como há todo um desencanto por este meu espaço e de muitos outros...

1|2|3| Pinterest - 4| my Instagram
 ...sempre pensara se a doença do não faz sentido haveria de me atingir, sempre imaginara o que seria esta coisa de não ter vontade de aqui passar, e pela primeira vez na história do meu blogue, ando num impasse difícil de discernir....parece que fora atingida por uma espécie de bichinho (extremamente poderoso por sinal), que transforma e deturpa tudo, e nos faz pensar na perda de tempo que é todo este meio social...
Fico aqui a pensar o que significará toda esta sensação que me atingiu e continua em full power...escrever, comentar e ler sobre certos assuntos dão-me arrepios, tal como pensar no arroz de marisco da minha mãe o faz, portanto estou em modo standby, aposto que conseguem ver a luz vermelha, deste botão chamado blogger, a piscar ao longe...
O tempo é escasso, todos nós já sabemos, por isso, mais vale ser dedicado a fazer algo que por agora, contribua para a minha felicidade, motivação e me faça mexer ainda mais as mãos e a cabeça (quem sabe um dia fale sobre o assunto).
Sentir-me leve e descomplicar parece ser a grande chave para a minha satisfação pessoal, talvez por isso mesmo tenha desenvolvido uma extrema vontade em cortar a imensa cabeleira que por estas terras tem passeado!! Nem sei se tudo isto faz sentido e o mais provável é estar para aqui em modo loop, tal como acontecera com o álbum da Lana Del Rey (Paradise), se por algum acaso isto parece-vos estar a acontecer, ignorem...
Para finalizar a coisa, de momento desenvolvi um pequeno interesse pelo pinterest e mais recentemente, pelo instagram (ignorei, disse mal daquela porcaria e lá estou eu!!)...talvez por serem leves, sem stress e de rápido acesso!!!

Fiquem bem.

...

quarta-feira, 2 de Abril de 2014

Em modo, pouco impressionável...


Muito tenho eu assistido e sinceramente, pouco, mas muito pouco tem-me surpreendido, nem mesmo a terceira temporada do American Horror Story...mal começou o primeiro episódio e fiquei já irritada. Serei só eu a ficar inquieta com aquelas miúdas e a sua pouca credibilidade, serei só eu a achar tudo aquilo uma fantochada e muito pouco grown up and dark quando comparado às temporadas anteriores - estou ainda a tentar superar a tontice da cena dos zombies e a tonta da miúda de motoserra a ficar salpicada de sangue!!! Enfim, não fosse o DiCaprio a animar a coisa e o Pheonix a salvar-me de toda esta agonia, estava como a outra, a cortar os pulsos com folhas de revista (long story = referência a uma desgraça de filme, alguém sabe qual?).


Fartei-me de ler coisas fantásticas em relação ao filme Her e pensei para mim, vamos lá dar mais uma oportunidade ao senhor Spike Jonze, e ainda bem que o fiz...nem sei como explicar esta beleza de filme e argumento, digo-vos apenas que já não me sentia assim tão envolvida por um filme desde que assisti ao Life of Pi no ano passado, e já não me identificava com um personagem sei lá eu há quanto tempo. Impossível ficar indiferente e explicar tudo o que se sente naquelas poucas horas, poucas, pois a vontade com que se fica é a de querer o tempo não passe e assim, ali ficar a assistir sem parar.
Sem querer estragar toda a beleza cinematográfica deixo apenas a sugestão e leiam aqui e aqui duas boas opiniões sobre o filme.


Fiquem bem.


...




terça-feira, 1 de Abril de 2014

So far...


...e passados dois meses desde que me despedi e chorei como um bebé no aeroporto agarrada aqueles que mais gosto, apenas a novidade mantém as saudades longe do pensamento e as vozes e conversas via skype, me mantêm bem perto deles...
Sabem, os dias que precederam esta minha decisão foram dos mais difíceis, mas também os que maior expectativa me davam. Muito tinha para contar e explicar, mas por agora apenas digo-vos que passei demasiados anos a fazer algo que não gostava, e com isso perdi a noção daquilo que realmente gosto de fazer e daquilo que realmente sou. Andei demasiados anos a tentar ser algo que não era e a incutir na minha cabeça a ideia, que aquele era o meu destino e que pouco havia a ser feito, se não levar com ele!! Aceitar o desemprego foi extremamente difícil, tanto quanto me encontrar depois de tanto tempo também o foi, hoje e apesar do meu plano bem traçado, continuo a minha busca por aquele algo que me complete e me faça esquecer um passado com momentos difíceis e seguir em frente...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...